nesta edição

Pola Oloixarac

 

Entrevistamos a escritora argentina,

autora dos romances filosóficos

 As teorias selvagens e Las

constelaciones oscuras.

 

por Lia Leite

breve tratado de vida poética

Dedicatória

um olhar sobre a fragilidade das 

relações na literatura.

 

ALVES DE AQUINO

metatexto

“Verbete  ou  Lembrete?” (...)  NHIMEAR  eis  a  questão...

história de vida nas vidas que fazem estória.

 

FELIPE NETO

postites

 

Zeitgeist: postites de literatura

O autor que morreu, o autor que tá vivo, o autor que tá escrevendo na rede social.

 

LÚCIO FLÁVIO GONDIM

Andreia Carvalho Gavita
maria da pena
Dércio Braúna
A tribo de que descendo
Diogo Fontenelle
O AQUI E O ALÉM
Fátima Vale
Isabella Zanchi
JORGE PIEIRO
léo prudêncio
Paulo Rodrigues
Rita Kalinovski
Mostrar Mais
Carlos Nóbrega
Hugo Pontes
O Poeta de meia-tigela
Rosa Maria Mano
Mostrar Mais
ROSANA PICCOLO
ylo barroso
Thomaz Ramalho
Yasmim Nóbrega
Márcia Pfleger
Tárcia Freitas Alcântara
Mostrar Mais

conto

 

E1000Y

após rechonchudas glândulas celestes lacrimejarem sobre a terra, gotas frias e cintilantes, eis que...

ILTON PAIVA

depoimento

 

A desmistificação do “todos somos iguais”

Somos fortes, não por sermos negros, mas, por continuarmos resistindo .

 

ANDRESSA​ BARBOSA

conto

 

Parto

O olhar de cada uma delas. O que pensará cada uma delas? Olhar inseguro de mulher quase sozinha, quase vazia, quase transbordando.

 

GLEANNE RODRIGUES

fragmentos

 

Garrafada para desajustes hormonais

Sobre princípios de aerodinâmica e combustão.

 

CLOTILDE ZINGALI

Pedro

Humberto

A delicadeza de uma borboleta, uma cena de protesto popular, as gotas deixadas pela chuva, a explosão de uma onda do mar, a linda confusão de uma feira de rua...

<<ver mais >>

André Dias

Pagu, Maria Bonita e Bukowsky, são alguns dos personagens que permeiam o imaginário do ilustrador. 

Uma palavra pode ativar-nos o imaginário como uma fotografia pode do seu modo imagético “soltar o verbo”.

27 de março

Eu te amo boa noite

28 de abril

Doze balas sob a pele de Siobhan Belhuz...

11 de setembro

Lenda roqueira

Paulo

Avelino

Tricia, Carolyn, Brittany e uma única com o nome afrancesado de Michelle não se chamavam assim, nem de perto. [Fizeram questão de enterrar seus típicos nomes centro-asiáticos sobre toneladas de esquecimento] e essas quatro jovens [nenhuma tinha mais de 21] abalaram a cena underground do país hoje em 1970.

<<continuar lendo>>

Iroshka Maruf [a poetisa] desapareceu hoje [uma noite tempestuosa] em um dos dois únicos penhascos à borda do lago Sarygamysh [o fato de existir outro penhasco não é irrelevante] com a idade de dezessete anos e dezessete dias [uma coincidência que não deixou de provocar misticismos numéricos] no ano 1900.

<<continuar lendo>>

....estreou hoje em 1923 no Cine-Teatro Revolução de Outubro [antigo Ópera Czar Nicolau II] e a multidão que o lotava [embora inicialmente tentasse obedecer ao cartaz que informava ser o filme um drama histórico] acabou por rir.

Siobhan Behruz traiu seu país passando-se para os invasores Turkhmans. Expulso o inimigo, o povo o julgou e condenou ao fuzilamento [diz a lenda].

<<continuar lendo>>

Para participar da próxima edição confira nossas REGRAS DE PUBLICAÇÃO.

 

Revista Propulsão (ISSN: 2595-1351 )

Conteúdo protegido pela Lei do Direito Autoral nº 9.610/98. 

Editora Responsável

Lia Leite