Reamado

 

Para Karla Martins

 

O amor se protege no inesperado.

O amor vive do sutil e do inusitado.

Surge sem mandar aviso ou recado.

Some assim! se não for bem cuidado.

Escapa da inveja, do ciúme e mau-olhado.

Quando menos você espera, está lascado!

Abduzido, seduzido, apaixonado!

O amor tem um bom humor danado!

Escapole, sem fronteiras, sempre alado...

Brinca em meio aos versos, o safado!

E se safa de brigas, das chamas, reamado.

O amor inventa neologismos calado.

E adora cair na rede dos namorados

que se balançam, transidos, extasiados.

Ígneos 

 

Olhos de fogo, por que me contemplas assim?

Por que esse ardor, essa lombra?

Por que você tão próximo de mim?

Por que sua doença me assombra?

 

Olhos vermelhos, por que me olhas enfim?

Por que o desejo oculto ou difuso?

Por que soa esse som de flautim?

Por que você se encontra tão confuso?

 

Olhos em chamas, você é bom, não ruim.

Deixa fluir o melhor que vem de si.

Esquece o tempo que foi pro seu fim.

 

Recebe tudo como um presente em si.

Colhe meu corpo junto ao teu:

Façamos amor, desfaçamos o breu.

 

 

Henrique Beltrão de Castro é cantor, compositor, poeta e radialista. Em 2015 lança o primeiro CD de sua carreira musical, Plural. Fruto de trabalhos reunidos desde 2005, o álbum é repleto de parcerias com grandes nomes da música cearense. O disco traz canções originárias de seus livros de poemas Vermelho (2006) e Simples (2009), além de novas composições feitas em parcerias. Em 2017 participa da antologia Mutirão # 3 (organizada pelo Poeta de Meia-Tigela) com um CD de quatro faixas, tendo como parceiro o maestro Ellis Mario Pereira. Em 2018 lança Avesso – o Livro da Insônia, crônicas e poemas.

Para participar da próxima edição confira nossas REGRAS DE PUBLICAÇÃO.

 

Revista Propulsão (ISSN: 2595-1351 )

Conteúdo protegido pela Lei do Direito Autoral nº 9.610/98. 

Editora Responsável

Lia Leite