Primeiro Lembrete Temerário do Semáforo  Abreviário.

1-Ocupamundy.

Variante do intensivo anedotário incendiário; “Temé Temé, ó mosca o que você vai fazer se eu te disser?!”; o que faz de uma falsa República, uma promessa de Ditadura; civil e assaz, assinada, o gozo inquieto, sádico e desgraçado; inho; ão; uma verborragia; de boquiaberta; boca à; aperta; uma democracia, uma espelunca; de lento, doloroso e ardoroso engano, só porque assim quiseram e o fizeram; dilaceram a golpes rápidos e sequazes; as denúncias internas e o rolo compressor; os ministros que vão caindo e a liberdade que vai sumindo; a delação arrepiada de um ex-sinistro da Cultura; o que falta pra queda desse homem ser considerada prematura; urdidura; eleições indiretas; o perigo institucional se apresentando; de mansinho; “que vai grampear o golpista sorridente?” auscultou o Gabinete de Segurança Institucional à tentativa de manipulação da opinião pública; armadura blindada em tempos sombrios; sorrios? Só se for; mesmo; grampear ou ludibriar? Voltou a falsa questão nenhum de nós; caça às bruxas; bruxos; cadê as paneladas; irresponsáveis; “vocês verão a tirania em regresso” pintou e respingou aquela impressão nos corações e mentes de los outros; “Não esqueça de mim, não esqueça de mim, só dessa-pa-re-ÇA” cantarolou a memória aquela tramoia; leituras divergentes e insistentes acerca da mesma ilusão de ótica; pontos de vista; a perder ou a ganhar de; do entrincheirado estribilho “Ocupai uns aos outros como eu vos”; transmonólito. Do cerrado candango à trincheira amazônica-caucaiense; do Illuminatti ao Conspirantti a coisa se passa bem maior do que napenas alguns instantes; toda a coisa é circense; será mesmo; será fim; disso; ato de golpear e enganar no mesmo faz de conta; pública; a dissimulação de uma movimentação; ocultação de cadáveres políticos; cínicos; tão; quanto midiatizados; abestados; quando o espetáculo está sempre em aberto a situação cobra seu preço; e em apreço; passa por aperto; por certo; ramificação; polarização; capilarização; ilação, indução e dedução adulterada; delação; premiada; esquartejada; “Quem polariza essa multiplicidade?” sondou a balística à logística; sofística; suma desonestidade; montou a barraca aquele feirante; do que é fulminante num; instante; restante; nessa História até o tempo anda ofegante; distração; irradiação; venda e aluguel de um país a um palmo do seu nariz; os tolos no poder; raízes do; os donos de; poder; doer; sofrer; a deformação; a transformação; alegorias e personalismos políticos; combate corrupto sistêmico à corrupção sistêmica; o fim de algo que nem começou; nunquinha; só de faz de conta;  do desconecto; desconexo; como faz falta um sentido; impedido; a arte de morrer pelas últimas gerações; próximas; criptografia; código infravermelho; ultravioleta; com quantas cores toma você algum partido; nenhum; ou seja – logo – por inteiro; puteiro; cabala; intolerância: o charme e a fragrância dessas núpcias religiosas; perigosas; a  inflação de uma devolução; como; onde; quando; enquanto; se a Casa é grande, imagine a Senzala; Quanto vale ou é no grito?”, quilo, metros infinitos de distância da nossa infância enquanto humanidade; edipiana e esquizoanalítica lacaniana benfiquista crushiana; ah! Vai te; vate; pixo; lascar; exclamou as reticências às inflamáveis; coincidências; os múltiplos binários de uma dívida social incomum que nunca fecha a conta; preconceito; índios; negros; feminismos; direitismos; anarquismos; liberalismos; saudosismos; militarismos; “afinal, com quantos ismos se fazem todos os hinos ?”; a indelicadeza de um debate; rebate; porrada pra voar as bandas; martelando com pregos os pingos nos hifens; e os is; enfim; a sós; a vós; transpolítica dos incestos seksus; “vai aos fins ou aos ermos?” enveredou por um caminho sem sentido aquela insignificância; o ermo do êxito; deserto polifônico; polissêmico; os restos dos mesmos; os irmãos sem preço pelo apreço; os trocadilhos; repetição e diferença de estrofes e palavras de ordem; “Cadê o amor, nessa desordem e regresso?” solfejou o hino a bandeira; apego e dificuldade; luta; tenacidade; acidade; do hábito de pincelar sonhos estratosféricos; feérica; o alucinante desconcerto de uma situação; ao passo que; uma escalada; é toda escalonada; arrebentar com o que; variações  dialetais de um monólogo; quando ninguém se entende o teor é o desentendimento; a contrária e sustentável leveza do ter; isso e mais muito em conta; que finanças são essas que nos fazem delirar? parar de contar e começar a mentir; sentir; fingir; da sequência lógica do martírio midiático; lascar; sentimento sublime e; ocupações; perseguições; hesitações; confusões; MBL; UNE; UBES; FIESP; CNI; CUT; as siglas e os acrônimos; atônitos; movimentos autonomistas; corpo docente; discente; insurgente; cadê o resto do povo perguntou toda aquela  gente; quando a prudência é a principal meta – o objetivo é a infelicidade filosofou a parede àquele grafite; o país que mais consome comunismos segundo especialistas natos na retórica do Japão; bicho papão; pichação; ação artística e política; cultural; as minorias que são maiorias; teorias; práticas; consagradas; saturadas; abobalhadas; depauperadas; a circunstância do instante; exasperante; PEC 241/55; o empacotamento do futuro de milhões; duas décadas em poucas canetadas; arbitrárias; autoritárias; momento em que a participação do povo é insultada e camuflada sob o ritmo das ondas de ódio e de amor; degola do ensino médio; a mania de reformas que não reformam nada; uái noti; ainda bixximm; estado de calamidade pura; inventada; pra afundar uma inanição não falta mais nenhuma enganação; que fardo essa é a situação; donde que; se pode; prender; a; conjectura; do solto ao preso; todo delator é um relator; do irônico “Verás que um filho teu cospe à rua”; dorme; foge à luta; vai acima; guerrilha lírica de; ladeira baixo; alta, média e baixa intensidade; do transmiótico infiltrado; editado; famigerado; exaltado; a piada sempre pronta para uma situação sempre ingrata; retire o sempre; tente; invente; faça tudo; diferente; os juristas que arbitram a lei do rei; sem vez; os tribunais de recessão; exceção. Rafael Braga; porrada muita; dissidências; morte de; corporações; ações sem corações; diga lá seu corpo - como em mente; comumente; daquilo que é incomum a todos nós; guerra de gêneros; naves, tanques e medidas confederadas; “o que jaz do Brasil, anil?; Brazil”; faz; satisfaz; o; a; e; i; o; u; conjuntura e estrutura semântica e quântica; tirânica; quando se usa a calamidade como calote; e se pensa e se abusa nesse calote é maior calamidade; boicote; trote e farsa governamental; orquestrada; articulada; denegrir os setores médios do funcionalismo público brasileiro para fins de manipulação; marginalizar de vez as margens do debate; o quão evidente é essa insinuação e essa situação; esse status verborrágico sempre teve esse defeito; palavras de ordem; burguesa; democrática autoritária empresarial liberal; de Direito; o estado democrático dessa Exceção; povo; território; soberania; sentimento; contra o vento; intentona oportunista dos meios empresariais e financeiros; democratizar a ganância e a insatisfação com o exorbitante; calamidade zero; abaixo; por aí; de uma percepção automática ao que se passa; sem tensão não há confusão; tesão; solução; cronicamente fiado; se todos ganham ninguém perde; se todos perdem ninguém ganha; tolos contra tolos; todos são de todos; ninguém são zés; amar e perder todos nós; todos vós; cruzetas cruzadas; nessa aliança cada um dá o calibre o timbre que merece; pavimentação dos túneis; das vias; oxigenar o debate; esferas; segmentações; confusões; diga contrito que eu calo aflito e pensativo; alegria, alegria, nada vai ser com antes, demagogia; paixão; as desafinidades eletivas; suspensas; suspeitas; tranquinas; buzinas; hoje é outro dia; a guerra, já recomeçou; luz e paz; do folclórico neorromanogongórico passiopathosethospu-blicus; periodicus invertis causi assimetri incomparatio; quem latiu nesse latim, ó; serafim; besteira muita faz falta naquele momentinho totalmente desnecessário; topônimo anônimo; a fauna e a flora; da diáspora do Aracati méritofagia; ninguéns; do anti-dígito; numeral; maioral; a culpa é do dinheiro seu capital; perguntou o valor ao anti-édipo das finanças indesejadas; cronicamente inviável; todo imaginário é; até que o princípio mostre o; contrário; diverso; reverso; coiote; ocupa tudo; greve geral; anedotário real; o que você imagina que vai acontecer após a China; TRUMPiada; fidelissimamente; a morte do Fidel e a audiência dos fiéis e dos infiéis; a produção midiática e norte americana de um comandante inimigo; os dissidentes internos; o maciço bloqueio imperial a um povo; a morte por tentativa de asfixia geopolítica e econômica; quando a única liberdade que  interessa  é a do consumo; controvérsia em cima disso; a estética da existência; resistência; a saúde; a educação; a exportação da solidariedade cubana; as perseguições de gênero; “mais igualdade ou mais liberdade?” insinuou os regimes aos sistemas políticos; em toda ilha o capital é mundial; hay que brochar pero sin perder lo viagra jamás; como era Cuba antes; durante e depois; Tragédia área; tristeza e solidariedade mundial; outras tantas do mundo dos esportes; pense no Haiti; o furacão também é aqui; a lógica militar da ajuda humanitária; as forças armadas e mal amadas;  se benza; se trai; sua mina; sua mira e seu calibre; timbre; cada álibi; que porra é essa; zona epicospal; neopentecostal; cultos e rituais afro-brasileiros; cosmovisões cosmopolitas diferentes e universais; o evangelho segundo São Mercado; mercantis mutadis financis; “Estado Quo Porquá Von Michês se Evadis?”; auditoria àquela dúvida endividada; adulterada; enviesada; semantizada; somatizada; anistia e carestia; do gerúndio: indo e voltando; do provérbio nupcial” também morre quem atira”; alta é a mira; Altamira; o qual belo é seu monstro?; Belomonstro; Belo Monte; atingidos por barragens; não me xingue; Xingu; Sangue Yanomami; “Você é concreto, empírico ou pragmático?” encenou uma abstração aquela salviana dúvida; degola do ensino médico; a liberdade é o que eu vou deixar você escolher ser; pensar; agir; o quão  falso e ridículo pode ser um horizonte; sonhos latifundiados; do cacofanático orfãntico; fanhoso; manhoso; inoperante; infiltrados; famigerados; “que bichos mala!” exclamou uma panela à sua escada; alma lavada; sebosa; mente insana; corpo insano; quem for que apedreje; ria como ela; e sofria; “bala ou borracha?” sentenciou uma bomba de gás  de lacrimogênio àquele manifestante que, de tão perplexo, parecia ingênuo; violência desmedida; essa sintonia é a mais pura e dura demagogia; o que um faz ou outro logo vem e desfaz; “prenda-me se for capaz” disse o STF a si mesmo; e aos demais poderes da; quando não se sabe mais como chamar; as voltas e voltas de um mesmo atônito assunto; do indiciado a midiática e farsa produção de provas; que não aprovam nada; “se todos são corruptos porque não vão todos presos?” perguntou a pergunta a quem não quer se calar; greve geral; sem igual; rifa-me ou me odeie; odeio; “Quem enganou primeiro: Montesquieu ou os três poderes?”; narciso espelhado institucionalizado;  sobreincomum de todos os gêneros; comum de todos; do singular abissal. Comunidade; sociedade; quais são as vossas idades; perguntou a invenção ao tempo e todos foram aos espaço; sideral;  Rafael Braga;  a arte de viver e morrer pelas próximas gerações;  mimimis e aiaiais; memes, links e taques; inquietação; disparar; linguagem; nuvem; de fumaça; formação e degola de quadrilhas; “quem interceptará os interceptadores?”; golpe ou não já levamos foi uma rasteira; ladeira; se acima ou abaixo; só depende de que fibra somos feitos de nozes; cruzes; abutres; alhures; reencenação multiinconsciente para fins de sublimação desejante; levanta-te ó imperativo espaço social da denúncia; toma nas tuas senão ficarás nas agruras; alturas. “Ô contrito: o que achas de todo esse atrito?”  Interrogou a reflexão a falta de ação; do contemplativo sensorial a fúria abissal; alucinações sem igual; abram as asas, a insignificância são os algozes; respeito é bom; quem desgosta?; ficar de costa a uma ilusão de bate todo dia de frente é uma curiosa maneira de; quantos dias, tarde e noites; de. 

 

 

Felipe Franklin. Involucionista. Alquimista de Seus Ninguéns no Medievo Semiárido Siarense. Nordestino de Andrômeda nas Galáxias Vagas. Terrorista, poliglota, tradutor, fiador e falsificador de línguas desconhecidas, desconexas e xamânicas. Está no auge de sua reforma psíquica: assim afirmam os delirantes que o assistem. Alienista e alienado nas horas certas e erráticas. Artesão de verbetes. Cientista Antissocial. Descendente de genealogia mitolírica. Investigado pela Civilização Pós-Moderna por conta de delitos cometidos em nome de uma suposta justiça poética. Pai do Arthur e da Sara.

Revista Propulsão (ISSN: 2595-1351 )

Conteúdo protegido pela Lei do Direito Autoral nº 9.610/98. 

Editora Responsável

Lia Leite